2017 julho 03 Rinaldo Junior: “A velocidade imposta pela prefeitura é prejudicial à democracia”

Rinaldo Junior: “A velocidade imposta pela prefeitura é prejudicial à democracia”

Rinaldo Junior: “A velocidade imposta pela prefeitura é prejudicial à democracia”

Vereador lamenta aprovação dos Projetos de Lei 04 e 14/2017 e critica a imposição da votação de urgência de 30 projetos em pouco mais de 15 dias, argumentando que a Prefeitura do Recife, em seis meses, enviou apenas três projetos para votação na Casa

O vereador Rinaldo Junior lamentou o resultado da votação, desta segunda-feira (03/07), na Câmara Municipal do Recife, que aprovou os Projetos de Lei do Executivo (PL) 04/2017 e 14/2017, ambos por maioria absoluta na Casa. O primeiro trata da remuneração dos servidores pertencentes ao quadro permanente do Grupo Ocupacional Magistério e o segundo prevê a migração de 2.398 segurados do Recifin, que é um fundo deficitário; para o Reciprev, que é superavitário e conta com cerca de R$ 1,6 bilhão em investimentos. Para o parlamentar, os dois  projetos vão impactar negativamente os servidores municipais.

“A prefeitura, mais uma vez, conseguiu fazer, infelizmente, da Câmara Municipal do Recife o seu puxadinho. O prefeito mandou mais de 30 projetos para serem analisados em pouco mais de 15 dias. E o pior, da forma como vimos nos últimos dias, projetos sem apreciação e às vezes até sem parecer. Uma vergonha. Em seis meses, a Prefeitura do Recife enviou apenas três projetos para votação na Casa, e agora em 15 dias recebemos 30 projetos de uma só vez. Tentamos de todas as formas abrir a discussão com a sociedade civil, com todos os atores. Agora o mais importante foi ver quem está do lado do povo do Recife e, principalmente, quem está a serviço do prefeito do Recife.”

Rinaldo Junior justifica suas restrições aos projetos que o levaram ao voto contrário. “O PL 04/2017 acaba com o Plano de Cargos e Carreiras dos Professores. Já o PL 14/2017 que determina que o  Reciprev vai ser responsável por cobrir um fundo deficitário: o Recifin. Um fundo que por lei a prefeitura tem que fazer o aporte e, com isso,  não  está fazendo nenhum favor à cidade do Recife. Mas agora o prefeito tira esse aporte e entrega aos servidores públicos. Porque esse dinheiro do Reciprev, mais de R$ 1,6 bilhão não é dinheiro público. É dinheiro dos servidores públicos que durante anos e anos lutaram por isso.”

Author: Rinaldo Junior ASSCOM

Vereador do Recife. Presidente do SIEEC-PE e da Força Sindical-PE.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *